Os combustíveis fósseis são o desafio da conferência do clima deste ano, mas a lentidão das negociações deixa movimentos socioambientais e antirraciais aflitos, já que as mortes se aceleram em todo o planeta pelos impactos do aquecimento global